CAse mundo melhor | start tech - fernando quintino silva

tecnologia periférica

transformando a vida de milhares de jovens de periferia através da inclusão e inovação tecnológica.

a realidade periférica

Em meio à pandemia da COVID-19, o Brasil possui mais de 5 milhões de domicílios em aglomerados subnormais – também conhecidos como favelas – distribuídos em mais de 734 municípios, de acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Ainda segundo o IBGE, mais de 30% dos domicílios em favelas têm renda de até meio salário mínimo. No Nordeste, a realidade é ainda mais preocupante, atingindo 40,8% das residências em comunidades.

unnamed
b3c2c5119394161.609c65dacdf63

De acordo com a pesquisa “Economia das Favelas – Renda e Consumo nas Favelas Brasileiras”, o Brasil tem 13,6 milhões de pessoas morando em favelas e seus moradores movimentam R$ 119,8 bilhões por ano. As favelas movimentam um volume de renda maior que 20 dos 27 estados do país.

Na Pesquisa Favelas Brasileiras, quando os moradores são indagados sobre sonhos, o principal é ter a casa própria e 52% dos entrevistados são otimistas em relação à realização de seus objetivos. No que diz respeito ao âmbito profissional, cerca de 4,8 milhões de pessoas querem empreender. Esse número corresponde a 35% da população nas favelas. Desse total, 75% das pessoas estão confiantes de que conseguirão empreender.

Mas a realidade conflitante e violenta impacta a vida dos jovens de maneira terrível. A cada ano, cerca de 20 mil jovens em todo o Brasil entre 15 e 24 anos são vítimas de homicídio exclusivamente por causas relacionadas à violência, o que representa mais de 40% das causas de morte nessa idade. Além dos assassinatos, os jovens sofrem várias outras consequências da violência, como abandono, maus-tratos, agressões, maus-tratos físicos e distúrbios psicológicos
Os principais problemas que criam condições de risco no ambiente de desenvolvimento juvenil são:
Grande número de trabalhadores sem carteira de trabalho e muitas pessoas trabalhando no mercado informal ou desocupadas. O baixo valor dos salários e o grande número de pessoas que recebem um salário abaixo do mínimo também é um problema grave.
Consequentemente há vagas insuficientes nas escolas públicas de nível fundamental e nos Institutos. Muitos jovens menores de 15 anos trabalham durante o dia e estudam à noite e poucos estudam nos Institutos durante o dia. Quase 50% dos jovens que concluem o ensino fundamental nem conseguem ingressar no ensino médio por falta de vagas. Assim, eles abandonam a escola.

Grande número de pessoas usando armas de fogo , o comércio ilegal de drogas, conflitos armados frequentes com grupos rivais ou com a polícia. Vivendo frequentemente em sensação de insegurança e estado de guerra cotidiana.

Há um grande número de pessoas com distúrbios psicológicos e emocionais causados ​​por más condições de vida. As manifestações muito comuns são depressão, agressividade, frustração, medo, sensação de incapacidade e instabilidade emocional. Grande parte dessas pessoas está sem proteção institucional dos serviços de saúde e o consumo de psicofármacos, álcool e drogas ilícitas denuncia essa realidade.

A prostituição de jovens e adolescentes, principalmente do sexo feminino, também é um problema, uma vez que a prática se difunde pela ausência de opções e ocupações que possam gerar algum dinheiro.

8ffe72107919373.5fb288241e4b6

A ausência de formação profissional, a precariedade da educação formal, o analfabetismo básico, a ausência de infraestrutura cultural e de lazer, a fragilidade do sistema de saúde do cuidado e o limitado acesso à tecnologia são o que ainda determinam e limitam o desenvolvimento dos jovens nas favelas.

Esses fatores mostram que a exclusão social é um dos elementos mais fortemente vinculados à situação de vulnerabilidade em que se encontram os jovens.

Somente entendendo a cultura em que esses jovens estão inseridos e as poucas possibilidades que percebem em relação ao futuro é que podemos compreender a forma como eles percebem sua existência e articulam seus pensamentos.

Mas na busca pela igualdade de oportunidades, há muita resiliência dos jovens que, apesar de viverem em condições de risco, almejam outra vida. Se adaptando e buscando bons resultados em contextos de risco ou em situações classificadas como adversas.

o poder da tecnologia

A tecnologia tem o poder de estar presente a qualquer lugar do mundo, a qualquer hora e em qualquer situação. Tem o poder de transformar vidas com o simples toque de um botão e mais do que isso trás esperança, conhecimento e oportunidade pra qualquer idade.

Desperta interesses, curiosidades e permite possibilidades infinitas.
Aguça a criatividade, ela transformou, transforma e transformará a forma como podemos fazer as coisas, realizar tarefas e obter informações em tempo real.

3aac8355834575.599512b5cd71d

flexibilidade

Acesso a conteúdos em todos os lugares graças a dispositivos, como celulares, tablets e laptops.

Curiosidade

Proporciona um maior interesse nos alunos, uma nova forma de pensar, se comunicar, ajudar o próximo, estudar e aprender.

Sustentabilidade

Solução para o grande volume de desperdício de papel nas escolas. O uso de computadores, tablets e até mesmo celulares, podem ajudar nesta causa.

Comunicação

Ajudam na construção de uma comunicação mais clara, direta e global.

PROJETO SOCIAL

tecnologia periférica

Transformar a vida de milhares de jovens de periferia em todo o Brasil através da tecnologia é dar esperança, oportunidade, perspectiva e alimentar em seus pensamentos a visão de um mundo melhor.

No Brasil, 3,6 milhões de crianças e jovens entre 4 e 17 anos estão fora da escola. A maioria (2 milhões) tem entre 15 e 17 anos e deveria estar cursando o ensino médio.
40,3% dos jovens evadidos deixam o sistema alegando falta de interesse.

Sendo assim, o projeto “Tecnologia Periférica” tem como objetivo resgatar o interesse desses jovens pela educação e apresentar um mundo de oportunidades que é a tecnologia para conhecimento e renda.

A inserção desses jovens no mercado de trabalho como uma mão de obra qualificada irá transformar a realidade da renda per capita de suas famílias e das favelas, se tornando profissionais requisitados no mercado e tendo oportunidades de desenvolverem diversos projetos para todo o mundo.

188c10118094737.6082267710a0a

cursos qualificantes

Mini cursos ou cursos de média duração de programação, software, hardware, designer, ciência de dados, com o intuito de ser algo interessante e os jovens já aplicarem os conhecimentos e gerarem renda.

metodologia

Metodologia baseada em premiações e recompensas, sendo o objetivo promover o envolvimento, interesse e brilho nos olhos.

mentoria

Programa de mentorias com os colaboradores da Ambev tech e escolas parceiras.

projetos

No decorrer de todo curso, os alunos desenvolverão projetos e problemas reais e irão receber uma contrapartida financeira.

trabalho

Condução e acompanhamento desses jovens formados para o mercado de trabalho.

educação financeira

Cursos obrigatórios paralelos de educação financeira e empreendedorismo. Com o objetivo de preparar esses jovens para a vida adulta.

oportunidades

Desenvolvimento de um programa de contratação na Ambev Tech para os jovens atendidos pelo projeto.

emocional

Parceria com a zenklub para acompanhamento psicológico e familiar com esses jovens.

parcerias

Promoção de parcerias com outros projetos sociais na periferia com o objetivo de integrar e manter os jovens ocupados e se desenvolvendo.

O principal objetivo desse projeto é capacitar os jovens através da tecnologia para se formar futuros programadores, arquitetos de softwares, cientista de dados, webdesigner e muitas outras profissões que a tecnologia tem o poder de dar essa oportunidade.

Além disso, o projeto busca desenvolver os jovens em “360 graus”, pois também contarão com acompanhamento psicológico, profissional e financeiro. Tendo como foco o direcionamento desses jovens para o mercado de trabalho.

O estímulo a partir da oportunidade de viver em um ambiente adequado no período da juventude é essencial para que o cérebro desenvolva todo o seu potencial e criatividade.

Sendo assim, esse projeto tem um importante apelo social, comunitário e profissional, pois no longo prazo haverá a redução de diversos fatores negativos nas comunidades, como a desigualdade social, a criminalidade e a má distribuição de renda.

Transformar a vida dos jovens através da tecnologia é se aprofundar na cultura e realidade em que estão inseridos e promover soluções eficientes para construírem uma vida plena e conquistarem todos os seus sonhos.

A tecnologia e os jovens são o futuro e juntos irão transformar o mundo em um lugar melhor.

Referências

www.jornadaedu.com.br/tendencias-em-educacao/quais-os-beneficios-em-usar-a-tecnologia-na-educacao/

https://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/2020/05/em-meio-a-pandemia-brasil-tem-51-milhoes-de-domicilios-em-favelas.shtml

https://www.ibge.gov.br/geociencias/organizacao-do-territorio/tipologias-do-territorio/15788-aglomerados-subnormais.html?=&t=sobre

https://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/2020/05/em-meio-a-pandemia-brasil-tem-51-milhoes-de-domicilios-em-favelas.shtml

https://www.ibge.gov.br/geociencias/organizacao-do-territorio/tipologias-do-territorio/15788-aglomerados-subnormais.html?=&t=sobre

https://istoe.com.br/333339_MAIS+DE+30+DOS+DOMICIILOS+EM+FAVELAS+TEM+REN

DA+DE+ATE+MEIO+SALARIO+MINIMO/

https://memoria.ebc.com.br/educacao/2013/03/brasil-tem-36-milhoes-de-criancas-e-jovens-fora-da-escola

https://pensegrande.org.br/noticias/299/pesquisa-realizada-em-favelas-brasileiras-mostra-perspectiva-dos-moradores-sobre-o-futuro

www.tiespecialistas.com.br/a-importancia-da-tecnologia-na-educacao

https://agenciabrasil.ebc.com.br/geral/noticia/2020-01/moradores-de-favelas-movimentam-r-1198-bilhoes-por-ano

Brasil. Ministério da Saúde (MS). Sistema de Informações sobre Mortalidade (SIM). Informações de saúde e estatísticas vitais Brasília: MS/SVS/DASIS; 2004.

Martinez A. Microcrédito e Pobreza – Projeto de Desenvolvimento de Comunidades Rurais Pobres [tese]. Málaga: Universidade de Málaga; 2004.

Figueiredo GO, Wimmer GF. Ação Coletiva para a Qualidade de Vida. Cien Saude Colet 2006; 11(1):145-154.

Figueiredo GO. Desenvolvimento Humano em Contextos de Exclusão Social e Violência: Jovens em Favelas do Rio de Janeiro / Brasil [dissertação]. Barcelona: Universidade Autônoma de Barcelona; 2008

Figueiredo GO. Promoção do Desenvolvimento Humano com Jovens em Favelas do Rio de Janeiro / Brasil: Vulnerabilidade, Resiliência e Intervenção Social [tese] Barcelona: Universidade Autônoma de Barcelona; 2011

Oliva A. Adolescência como risco e oportunidade. Infância e Aprendizagem 2004; 27 (1): 115-122.

Luthar S. Resiliência e Vulnerabilidade. Adaptação no contexto das adversidades da infância Cambridge: Cambridge University; 2008